Transição

(sloth, by IICI-IEII, deviantart.com)



I wanna live, I wanna love, but it's a long hard road out of hell...

Como eu gostaria de lhe passar por cima, espezinhá-lo vezes sem conta até dele não restar mais que uma ténue e insignificante lembrança... É porém impossível apagar da memória certos acontecimentos passados, que da forma mais cruel imaginável marcam a nossa existência, quiçá, para todo o sempre...

Para os que nos são próximos, a dificuldade em aceitar e/ou entender determinados comportamentos/atitudes é por vezes equiparável à nossa necessidade de lhes permitir essa mesma compreensão - e o problema maior reside, precisamente, aí... Mas não podemos, não conseguimos, pois existem coisas que não podem ser explicadas por intermédio de simples palavras, a sua vivência é a única solução para o que pretendem saber...

Quando se passa a maior parte da vida sozinho, sem amor (próprio ou de outrem), quando o único "personal jesus" de que dispomos para combater os nossos demónios é a nossa própria mente (paradoxalmente poderá também ela transformar-se no nosso pior inimigo), é difícil assimilar que existe mais algo/alguém disposto a amar-nos incondicionalmente, dado o facto de não conhecermos (verdadeiramente) essa sensação...

É por isso que te peço, minha vida, um pouco de paciência nesta fase de transição/adaptação a novas realidades... Proporcionaste-me em poucas semanas, mais do que alguma vez havia tido. O amor (verdadeiro) era para mim um quase desconhecido que aos poucos te encarregas de me apresentar... E isso, por si só, é suficiente para ter mais certezas agora do que em qualquer outra altura desta minha conturbada existência...

1 comentário:

Julieta disse...

Não passaste a vida sem amor...