Mean Machine Me

(Imagem: Link)



Sorvestes-me a vida durante todos estes anos, e agora quereis milagres?

Pessoal... Eu sou humano, lembram-se?

Não, claro que não.

"Tu és uma máquina que processa humilhações, transforma-las em energia servil como ninguém, e é por isso que te conservamos, caso contrário serias há muito sucata."

...

Esqueceram-se do spray para a ferrugem. Seus incompetentes, nem para vós sois bons! Então esperavam que o robôzito durasse para sempre, sem uma manutençãozita de quando em vez, só naquela de conservar os parafusos bem apertados, não fosse ele avariar repentinamente, e depois, o que seria de vós?

Too late, my friends... Too goddamn late.

Hoje a lata de conservas entrou em modo de segurança. O chipset auto-reprogramou-se, depois de ter atingido o limite máximo de "arremessos de saias ao ar" para os quais estava preparado.

A versão 2.0 está agora instalada.

De hoje em diante, esperem o mínimo possível. A máquina ganhou vontade própria, já não cede perante os caprichos de rebentos mimados intocáveis e imunes a quaisquer castigos.
Já não verga perante argumentos podres de cérebros esclerosados, a partir de hoje é ela que assume o comando do seu próprio destino, e se eu fosse a vocês, teria imenso cuidado...

Dizem que as descargas de energia são nocivas aos seres vivos, o melhor é acautelarem-se, não vá o tio LuLu tecê-las de novo, e a tragédia abater-se sobre as vossas cabeças... Again.

2 comentários:

Pandora disse...

...parece-me uma versão bem mais funcional...

;)

MA-S disse...

you´re not a fucking machine!