Desertor

(Imagem: Link)


Soubera desde sempre, qual o responsável por aquilo em que se havia transformado, tanto tempo depois.

Um forte abalo, havia desde cedo, feito estremecer as bases sólidas da sua fundação, e das consequências de tão terrível choque, jamais conseguira recuperar.

Apenas o homem que chora, percebe o significado das lágrimas de outrem.

Seguindo a mesma lógica... Apenas aquele que foge, consegue aquilatar, dos reais requisitos necessários ao aprimoramento de tão eficaz técnica: a de fugir (com o rabo à seringa).

Residia precisamente nessa gigantesca lacuna, o âmago das suas frustrações. Ter no sangue a essência do mal, e ser incapaz de aplicá-lo, a bem da sua própria sanidade...

Havia-lhe fugido durante tanto tempo, que mal sabia como encarar a besta, agora que a tinha à sua disposição.

Apertar-lhe o pescoço com quanta força tivesse, apenas faria sufocar o homem, nunca o mal que ele provocou...

Seria mais fácil imitá-la, fugindo... Mas jurara a si mesmo, jamais permitir que a sua luz se extinguisse, sem que à força lhe fizesse engolir, o dobro de todo o mal que lhe causara, a si, e àqueles que mais amava...

Run, little sissy, run as fast as you can. Someday I'll hunt you down, I WILL HUNT YOU DOWN!


Texto presente na Fábrica de Letras.

5 comentários:

Catsone disse...

Man, que coisa mais soturna :)
Fiquei um pouco apreensivo...

Demogorgon disse...

Relax, friend.
A soturnidade faz parte do meu ser, isto é só mais um devaneio. ;)

Sandra disse...

BOM TEMA..BOA PARTICIPAÇÃO..

Interação de Amigos.
Link.
http://sandrarandrade7.blogspot.com/2011/08/coletiva-fugir.html

Ab imo corde disse...

"Mas jurara a si mesmo, jamais permitir que a sua luz se extinguisse..."
:D :D :D
Não quero ofuscar ninguém com luz, mas gostei desta alusão luminosa! ;)

Beijinho sereno

Ana Ferreira disse...

temos um bocadinho de desertores em alguns dos dias das nossas vidas...acontece!

(e eu gostei)