Sem...

São fases, são fases.
Parto-me como se de vidro fosse feito e vós nem sequer vos apercebeis... Um amontoado de cacos arrasta-se perante vós, e nem sequer tentais repará-lo? "porque vós amais o que é fácil"... e eu já não amo ninguém.

Podíeis ao menos agarrar na vassoura e colocá-los no lixo... Afinal, os cacos não têm vida.


(imagem: kite flying days, by radiantflux, deviantart.com)

2 comentários:

Kika disse...

Vamos cumprindo a manhã
com os olhos enfeitados
e temos fome de rosas
e temos fome de beijos
e temos fome de vida
de que fomos deserdados.

Vamos cumprindo a promessa
desventrando o testamento.
E mitos, nossas palavras
e água, nossos roteiros
e cinza nossas certezas
escritas na voz do vento.

Vamos cumprindo a sentença
das feras, das rosas, dos mitos,
aguardando a madrugada
nascida dos nossos gritos.

Vamos cumprindo as noites
e a morte
e as algemas.
Vamos cumprindo a chatice
E vamos fazendo poemas.

(Lentamente apodrecemos by, Maria Rosa Colaço)

Não são fases, são o nosso estado de espírito.

Há cacos que quando juntos podem formar o todo de novo...certo é, que nunca será como antes o foi, mas sê-lo-à talvez de uma maneira melhor? não sabemos...ao tentar nos apercebemos se somos meros cacos, ou simplesmente nos desintegrámos indefinidamente para procurar aquilo que em nós há de melhor.

Beijos

Anónimo disse...

A evoluçao nasce do caos
A construçao da destruiçao
Antes começar,de frangalhos que apodrecer de velho e bolorento
Aceita te assim,inconformado,nem todos temos de ser completamente encaixados no que nos rodeia,cria angustia,sim cria,mas cria uma visao mais evolutiva da vida.
E os teus cacos so tu os podes ver,so tu os podes sentir ,gerir,colar...
quem sabe se desses cacos nao consegues construir uma obra de arte completamente diferente da forma inicial?
Eu nao vejo os teus cacos,vejo pequenas peças que merecem ser unidas...
Viva o formato da diferença,
é tao ou mais valido que o formato comum,é no minimo belo pela diferença
ADORO-TE
s&s