Ontem(s)

(Imagem: Link)


Dissesse-vos eu ter tido ontem(s) memoráveis, a pontos de neles alicerçar o(s) amanhã(s) que um dia sonhei, e mentir-vos-ia.

Aldrabão seria, mas assim de repente, fá-lo-ia de uma forma despretensiosa e até inocente, pois sem pensar, poderia dizer-vos que já fui feliz, ontem.

Poderia contar-vos tantas histórias, de tantos dias diferentes, que meses juntos totalizariam menos de quase nada.

Mas em boa verdade, e avaliando conscientemente o(s) meu(s) ontem(s) feliz(es), tudo não tem passado de um tremendo conjunto de embustes, ora acidentais e fortuitos, ora maquiavélicamente arquitectados por pessoas que, a espaços, tiveram na minha vida a importância suplementar que eu, em plena posse de todas as minhas faculdades, lhes conferi.

Todas elas foram desaparecendo do meu caminho, na maior parte dos casos, por assim o entenderem, mas... Houveram também aqueles que, conscientemente ou não, me encarreguei de pontapear no traseiro, e por insano que soe, é dessas pessoas que mais sinto a falta, hoje em dia.

Questiono-me, com que direito o fiz, não tendo grandes motivos para isso... Mas nunca chego a conclusão alguma.

Suponho que é mesmo defeito de fabrico... Algures no fundo da minha complexíssima mente reside uma força que desconheço, força essa que me impede de aproveitar as pequenas entre-aberturas nas portas, e me obriga a fechá-las de novo, uma e outra, e mais outra vez...

E esta é a única explicação que consigo dar-vos, meus caros.
Não me crucifiqueis mais: pudésseis vós imaginar sequer, uma ínfima parte dos tormentos que existem dentro de mim, e choraríeis, mais do que algum dia alguém chorou por quem quer que seja...

Deixai-me, apenas, ir estando. Pois será a mesma mãe natureza que me deixa ir respirando o seu ar, a encarregar-se de mim quando a esta vida mais não puder dar senão... Ontem(s).

Fly away where I find another day
Black bird fly, rise very high
To a place above (the) sky
Take me away, lead astray
Where I find another day
Fly high to a place above the sky
Fly away where I find another day...


2 comentários:

Who Am I disse...

Depois também há os ontem que são tão persistentes que se tornam em hojes e amanhãs...mesmo que os aches perdidos :)

beijinho

PS: que triste e bonita é essa música

Mateso disse...

O ontem é o amanhã do hoje, na vida que o ontem passou ,e o amanhã abrirá.
Bj.