Até Sempre

(Imagem: Link)



Pensamentos voláteis que vagueiam pelo ar, réstias de esperanças que o vento levou para bem longe daqui, há tempo suficiente para te provar não serem já exequíveis, ainda que a esperança, ah a esperança...

Fictícias, as mensagens, que julgavas implícitas nas entrelinhas de pensamentos alheios. Atormentavam-te a alma mais do que o corpo, dormente, pesado e amorfo, por hora mais inútil que o bater de um coração fundado apenas nas ondas de um qualquer mar, disperso e selvagem como a imaginação, quiçá a última fronteira entre o mundo e a (tua) loucura...

Sopra-lhes para os olhos, as toneladas de preocupações que carregas nas mãos, se afinal tu não as inventaste, porque hás-de carregá-las como se o peso do mundo fosse responsabilidade tua?

Fecha a janela do teu quarto frio e bolorento, e vai.

Parte em direcção ao mundo, limpa o suor de todos os passados, esvazia os armários das preocupações e não te esqueças, jamais, da dívida que tens para com os únicos que sempre tiveste: serão eles que abrirão de novo a porta que agora encerras, caso um dia resolvas voltar, e serão eles que fecharão o tampo de madeira sobre o teu cadáver, quando deste mundo mais não puderes espremer senão a lama dos caminhos desconhecidos que ousas agora trilhar.

Boa sorte...

2 comentários:

Beatriz disse...

Serão os do Passado que cá estarão, mas voar para outras coisas é demasiado bom.
Mas partir, é meio caminho para ficar. Partir é acreditar que a felicidade ainda pode ser alcançada.

E só me resta dizer: Boa sorte :)

Um grande beijo *

Pandora disse...

Até sempre e boa sorte….

Partir pode ser um bom caminho para libertar as capacidades diminuídas pelo peso dos pedregulhos nas costas… e abrir portas á oportunidade que a esperança julga já não existir.

Um até sempre para quem parte mantém acesa a memória eterna de quem não mais voltará?!?…ou revela abertura para um reencontro?!?!…

Bjs

Pandora 2009